Notícias
14/03/2018 | Sócios de empresa são absolvidos da acusação de apropriação indébita previdenciária devido a grave situação financeira enfrentada
22/02/2018 | STJ define conceito de insumo para creditamento de PIS e Cofins
26/01/2018 | Lojas Leader tem plano de recuperação judicial rejeitado
11/01/2018 | Com dívidas de mais de R$ 1 bilhão, Brasil Pharma pede recuperação judicial
08/01/2018 | Justiça aprova plano de recuperação judicial da Oi
14/12/2017 | Plano da Oi tem maior corte em dívida já registrado
14/12/2017 | Tanure tenta anular proposta da tele na Justiça
06/12/2017 | Seminário do escritório Caprara Roesch sobre reforma trabalhista supera todas as expectativas
03/12/2017 | Estatal com prejuízo terá plano de recuperação
22/11/2017 | 1º Seminário Caprara Roesch Advogados
13/11/2017 | Nancy defende contagem em dias úteis para blindagem em recuperação judicial
12/11/2017 | Administrador judicial deve ser protagonista na recuperação judicial
10/11/2017 | Reforma na recuperação
07/11/2017 | Financiador poderá ter prioridade em processo de recuperação judicial
07/11/2017 | Fisco dará mais prazo a empresas em recuperação judicial
06/11/2017 | Leis sancionadas permitem parcelamento e desconto de dívidas de pessoas e empresas com o governo
26/10/2017 | Projeto quer ampliar possibilidades de pedidos de recuperação judicial
24/10/2017 | O critério tetrafásico de controle judicial do plano de recuperação judicial
20/10/2017 | Assembleia de credores da Oi é adiada
09/10/2017 | Projeto cria plano de recuperação judicial de dívidas de pessoas físicas
06/10/2017 | TJ-SP instala duas varas empresariais em dezembro
25/09/2017 | Vem aí a nova Lei de Recuperação Judicial e Falências
16/09/2017 | Nova lei de recuperação judicial deve beneficiar 7 mil empresas
04/09/2017 | Pedidos de recuperação judicial sobem 25,5% em agosto
28/08/2017 | A perícia prévia no processo de recuperação judicial de empresas
23/05/2017 | Credores aprovam venda de imóvel da Schlösser por R$ 25 milhões
19/05/2017 | Sindicatos negociam com grupo de empresários venda de imóvel da Schlösser
15/05/2017 | Pedidos de recuperação judicial disparam em Caxias do Sul
26/01/2017 | Digimer pede recuperação judicial com dívidas de R$ 15 milhões
12/01/2017 | Pedidos de recuperação judicial batem recorde

23/05/2017 | Credores aprovam venda de imóvel da Schlösser por R$ 25 milhões

Credores da Companhia Industrial Schlösser, que está em recuperação judicial, aprovaram na tarde desta terça-feira, 23, a venda de imóvel onde fica a sede da companhia, no bairro Centro 2, por R$ 25 milhões.

A proposta foi apresentada pela empresa Brashop SA, administradora de bens ligada ao Grupo Havan.

Conforme aprovado pelos credores, o pagamento será realizado à vista, via depósito bancário, até o quinto dia útil após a juíza Clarice Ana Lanzarini, da Vara Comercial, homologar a aprovação em assembleia.

A proposta vencedora foi aprovada por todos os credores, exceto pela representante do Banco Nacional. A outra proposta, apresentada por Vetor Empreendimentos, com sede em Joinville, não recebeu sequer um voto na assembleia.

A Vetor ofereceu como proposta um pagamento total de R$ 28 milhões, maior do que o da Brashop, mas dividido em diversas formas de pagamento.

O primeiro pagamento seria um depósito de R$ 5 milhões em 30 dias. Mais três parcelas de R$ 2 milhões anuais. Além disso, a empresa queria parcelar R$ 14,4 milhões em 36 vezes de R$ 400 mil. Após tudo isso ser pago, faria um último depósito de R$ 3 milhões.

Os credores aprovaram ainda uma cláusula para o caso de não pagamento dentro do prazo. Estipulou-se que, caso isso aconteça, será cobrada multa de 20% e autorizado o recebimento de novas propostas.

Cabe ressaltar que a venda do imóvel servirá para pagar os credores que não são trabalhistas da companhia, como bancos, empresas etc.

Quando a empresa entrou em recuperação judicial, foi deliberado que parte de seus imóveis seria vendida para pagamento dos trabalhadores, e parte dos outros credores, que foi o que aconteceu nesta assembleia.

Os sindicatos que representam os trabalhadores negociam a venda do terreno onde ficava a antiga associação de funcionários da fábrica e o da portaria da empresa.

Dívida com a Celesc

Os credores aprovaram também, na assembleia desta terça-feira, uma mudança no plano de recuperação judicial da empresa, no que toca a uma dívida que a companhia tem com a Celesc.

Pelo acordo original, o débito da Schlösser com a Celesc seria pago com crédito que a companhia tem a receber da Eletrobras, oriundo da ação judicial já transitada em julgado.

Ocorre que o pagamento, que inicialmente foi calculado em R$ 16 milhões, ainda não foi feito. Atualmente, corrigida, este crédito está avaliado em R$ 29 milhões.

Como a dívida da Schlösser com a Celesc está avaliada em cerca de R$ 21 milhões, a companhia reivindica ficar com o eventual saldo, após a Eletrobras realizar o pagamento.

Isso foi aprovado pelos credores e, quando o pagamento for efetuado e a Celesc receber a sua parte, o restante será recuperado pela Companhia, que poderá usá-lo para pagamento de outros credores e, além disso, paga recomposição do capital de giro da empresa, com vistas a uma eventual retomada das atividades.

 

Autor: Marcelo Reis

Fonte: https://omunicipio.com.br/credores-aprovam-venda-de-imovel-da-schlosser-por-r-25-milhoes/